Canis municipais são matadouros

Portugal tinha pouquíssimos canis municipais licenciados. Com os apoios comunitários começaram a surgir canis municipais e pior, inter-municipais, que recebem animais de diversos concelhos quando, considerando a dimensão do problema do abandono em Portugal, nem capacidade tinham para receber os animais provenientes de um só concelho. O resultado são autênticos matadouros, onde se investiram quantias absurdas, e a não resolução humanitária do problema (mas simplesmente sanitária )em que há uma eliminação massiva e compulsiva de animais em nome da saúde pública. A realidade do abandono na Europa é diferente da realidade portuguesa. Infelizmente por cá é um problema de contornos muitíssimo superiores !!! Um canil intermunicipal até pode ser a solução humanitária para Viena porém, em Portugal, para conseguir evitar o abate compulsivo e indiscriminado ao fim dos oito dias regulamentares, terá de ter uma capacidade média para cerca de 90 animais e POR CONCELHO! O modelo de canil que a lei Portuguesa contempla não é compatível com a dimensão do problema em Portugal que em vez de melhorar, até com a proliferação das ONG’s de defesa animal, está a agravar-se com a mortandade atroz nos canis municipais e inter-municipais subdimensionados para as necessidades: E o genocídio instalou-se!!

As associações são inúmeras mas não possuem os apoios e as instalações necessárias para receber os animais que os canis municipais capturam e recebem compulsiva e indiscriminadamente, entregues sem muitas vezes qualquer razão válida, ou sem os donos que os abandonam a uma morte certa, se empenharem em encontrar uma alternativa ao comodismo de os despejar num qualquer matadouro municipal ou intermunicipal.

Fica um apelo desesperado, um NÃO à proliferação dos modernos canis municipais cujo modelo não se adapta ao enorme abandono em Portugal.

Esterilizar a preços justos (e não escandalosamente especulativos como os praticados nas clínicas veterinárias), informar, sensibilizar e corresponsabilizar para a posse,naturalmente, responsável de animais, LEGISLAR MODELOS ALTERNATIVOS AOS TRADICIONAIS CANIS MUNICIPAIS – COM MAIOR CAPACIDADE COMO É O CASO DOS PARQUES ZOOLÓGICOS SÓ AUTORIZADOS PARA ANIMAIS SELVAGENS e, por fim, criar apoios ás Associações de Protecção Animal, legalmente constituídas, e que podem ajudar a albergar e a recolocar em novos lares de adopção animais retirados dos canis municipais construídos com centenas de milhares de euros de fundos comunitários que não conseguem resolver, mas sim agudizar, o problema.

APAAE
(2009-10-30)

Adoptar
      Fazemos Tosquias, Banhos e temos Centro de Férias para o seu animal. Vamos buscar o animal ao seu domicílio.           Fazemos Tosqui
«  Outubro 2009 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
 1234
57891011
121314151718
19202122232425
2627282931 

Inquérito

Um inquérito da iniciativa da APAAE foi levado a cabo junto de todas as turmas do 12º ano das escolas de Castelo Branco, pelos respetivos Diretores de Turma, sobre o que estes jovens, pensam acerca da realização de touradas.
Revelou que 80% dos inquiridos são contrários à realização das mesmas.
Um número tão expressivo deverá fazer-nos refletir.

10 Mai 16

Consulázaro, 3º Aniversário

O Consultório Veterinário da APAAE assinala três anos ao serviço do bem estar de todos os animais de todos os donos.
Consultas, RX, ecografias, vacinas, castrações, banhos e tosquias.

10 Mai 16

Comunicado da APAAE

Esterilizar e Castrar é Amar»»

09 Mai 16

18 Anos sem Abates

A APAAE comemora em 2016, dezoito anos sem abates no concelho de Castelo Branco.
Esperemos que rápidamente este novo paradigma deixe de ser exceção e passe a regra em todo o país!

06 Mai 16

Comunicado da APAAE

Tourada em Castelo Branco»»

29 Jun 15

mais notícias…

seguenos