Carta de um trabalhador do
Canil Municipal de Madrid

Um lugar onde as almas dos animais são destruídas. Um lugar onde a esperança não existe. Um lugar stressante também para quem trabalha ali e são os responsáveis por fazer a limpeza da cidade, acabando com a vida dos cães abandonados. Um trabalhador espanhol deu seu testemunho sobre como é o dia a dia em um canil municipal em Madrid, na Espanha. Para lá, além dos animais de rua recolhidos pelos serviços municipais, as pessoas levam diariamente os seus animais de companhia quando já não os querem mais.

Acredito que é preciso chamar a atenção da nossa sociedade. Como responsável de uma Perrera [canil municipal], vou partilhar uma coisa com vocês, um olhar ‘de dentro’ se me permitem.

Em primeiro lugar, todos os vendedores/criadores de animais deveriam trabalhar pelo menos um dia num canil destes. Talvez se pudessem ver o olhar triste, perdido, confuso dos animais, mudariam de opinião sobre criar e depois vender a pessoas que nem sequer conhecem. Esse cachorrinho que acaba de vender terminará, possivelmente, no meu canil quando deixar de ser um cachorrinho fofo. Então, como se sentiria se soubesse que há uma probabilidade de 90% de que este cão nunca saia do canil quando vai parar ali? Seja de raça ou não. Pois 50% dos cães que entram no meu centro, abandonados ou de rua, são de raça pura.

Canil Municipal de Madrid.
	    Foto: El Mundo, Espanha/ Antonio Heredia

Canil Municipal de Madrid. Foto: El Mundo, Espanha/ Antonio Heredia

As desculpas mais comuns que oiço são:

O triste é que o seu animal de companhia NÃO será adoptado! E consegue imaginar o quão stressante é um canil municipal?

Bom, deixa que eu conto:

O seu animal tem 72 dias para encontrar uma nova família a partir do momento que você o deixa aqui. Às vezes um pouco mais, se o canil não estiver cheio e se ele conseguir não adoecer. Se pegar um resfriado, morre.

Os gatos nunca se livram de uma morte certa.

Gata abandonada na Perrera Municipal de Madrid.
	    Foto: Horror Canto Blanco

Gata abandonada na Perrera Municipal de Madrid. Foto: Horror Canto Blanco

O seu animal permanecerá confinado em uma box pequena, rodeada por barulhos, choros, latidos e uivos de outros 25 animais.

Ficará deprimido e chorará constantemente pela família que o abandonou. Se tiver sorte, um bom voluntário talvez pode levá-lo para passear ocasionalmente. Se não, o seu animal não receberá nenhuma atenção, além de um prato de comida deslizado por debaixo da porta da boxe, jactos de água de mangueira, da limpeza da gaiola.

Se o seu cão é negro, grande ou alguma raça “bull”, como Pitbull, Mastin etc.. você deu-lhe o seu atestado de morte a partir do momento que cruzou a porta do canil. Esses cães não são adoptados. Não importa o quão 'doce' seja ou 'ensinado' esteja.

Se o seu animal não for adoptado em 72 horas desde sua entrada e o canil estiver cheio, será sacrificado.

Se o canil não estiver cheio e o seu cão estiver suficientemente saudável e de uma raça atractiva, é possível que se atrase a sua execução, ainda que não por muito tempo.

Os cães, em sua maioria , são postos em boxes de protecção e imediatamente sacrificados se demonstram qualquer tipo de agressão. Inclusive o cão mais tranquilo é capaz de mudar de comportamento neste ambiente.

Se o seu cão se contagiar com a tosse canina (traquebronquite infecciosa canina) ou qualquer outra infecção respiratória, será sacrificado imediatamente, apenas porque nos canis não temos recursos para pagar os tratamentos necessários.

Sobre a eutanásia, para aqueles que nunca foram testemunhas de como um animal perfeitamente saudável será sacrificado:

Perrera de Madrid: Mais de 6 toneladas de cães e gatos sacrificados em um ano e meio.
	    Foto: Perreras de España

Perrera de Madrid: Mais de 6 toneladas de cães e gatos sacrificados em um ano e meio. Foto: Perreras de España

Acho que, se leu até aqui, poderá imaginar e não será capaz de tirar da cabeça as imagens que eu vejo todos os dias quando volto para casa do trabalho.

Odeio o meu trabalho, odeio que exista e odeio saber que sempre vai existir, a menos que vocês, as pessoas, mudem de atitude e se dêem conta das muitas vidas que são prejudicadas, além das que são deixadas no canil.

Entre 9 e 11 milhões de animais morrem todos os dias nos canis e somente você pode acabar com isso. Eu faço todo o possível para salvar todas as vidas que posso mas os refúgios protectores estão sempre cheios e todos os dias há mais animais que entram do que saem.

Não crie ou compre cães enquanto há milhões a morrer nos canis.

Odeie-me se quiser. A verdade dói e a realidade é essa. Só espero que, com isso, alguém possa ter mudado de ideia sobre criar ou comprar um cão e de abandonar o seu animal num canil.

Desejo que um dia, alguém entre no meu trabalho e diga: ‘eu li isto e quero adoptar’. Isso sim valeria a pena!

Jazz M. Onster, responsável pela Perrera de Madrid
(2012-07-24)

Adoptar
      Fazemos Tosquias, Banhos e temos Centro de Férias para o seu animal. Vamos buscar o animal ao seu domicílio.           Fazemos Tosqui
«  Julho 2012 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
232526272829
3031 

Inquérito

Um inquérito da iniciativa da APAAE foi levado a cabo junto de todas as turmas do 12º ano das escolas de Castelo Branco, pelos respetivos Diretores de Turma, sobre o que estes jovens, pensam acerca da realização de touradas.
Revelou que 80% dos inquiridos são contrários à realização das mesmas.
Um número tão expressivo deverá fazer-nos refletir.

10 Mai 16

Consulázaro, 3º Aniversário

O Consultório Veterinário da APAAE assinala três anos ao serviço do bem estar de todos os animais de todos os donos.
Consultas, RX, ecografias, vacinas, castrações, banhos e tosquias.

10 Mai 16

Comunicado da APAAE

Esterilizar e Castrar é Amar»»

09 Mai 16

18 Anos sem Abates

A APAAE comemora em 2016, dezoito anos sem abates no concelho de Castelo Branco.
Esperemos que rápidamente este novo paradigma deixe de ser exceção e passe a regra em todo o país!

06 Mai 16

Comunicado da APAAE

Tourada em Castelo Branco»»

29 Jun 15

mais notícias…

seguenos